Monthly Archives: julho 2017

Blog-value-consultor7

Existe solução para Desencaixe Financeiro?

Por | Notícias | Nenhum comentário

Muitas empresas apresentam lucro contábil, porém sentem dificuldades para quitar seus compromissos, ou seja, um desencaixe financeiro.

O que é afinal um desencaixe financeiro? Resumidamente é o fato de existir no caixa da empresa mais saídas do que entradas, ocorrendo uma busca de recursos de terceiros, para suprir a necessidade dos pagamentos.

E quais os motivos que levam uma empresa ao desencaixe financeiro? As causas são muitas e entre elas destacam-se:

  • Investimentos realizados sem as devidas previsões;
  • Problemas na operação do negócio, ou seja, o resultado gerado pela empresa não é o suficiente para suportar a manutenção da mesma;
  • Retiradas abusivas de sócios para necessidades pessoais, ou investimentos em outros negócios, entre outros.

Há solução para tal situação? Sim, mas empresas com desencaixe financeiro precisam de intervenção imediata. O mais indicado é a contratação de uma consultoria especializada e que a mesma faça um Diagnóstico Empresarial, identificando as causas e o mais importante é traçar um plano de ação efetivo e rápido para estancar os problemas identificados, criando possibilidades de uma melhor gestão do seu fluxo de caixa e consequentemente da continuidade das operações..

 

Este artigo foi elaborado por Andréa Vilela, Coordenadora de Consultoria na Value.

Blog-value-consultor8

Equilíbrio emocional no ambiente corporativo

Por | Notícias | Nenhum comentário

Um bom currículo continua sendo muito importante para se destacar no mercado de trabalho.

Mas será que somente as habilidades técnicas são suficientes para se alcançar o sucesso profissional no ambiente corporativo?

Ser um profissional de destaque do ponto de vista técnico já não basta. A habilidade comportamental que se tornou muito importante para as organizações é o equilíbrio emocional. 

As empresas precisam de profissionais equilibrados, que saibam lidar emocionalmente com pressões, que se relacionem bem e que saibam conciliar a vida pessoal e profissional.

A pressão e busca por melhores resultados fazem parte do dia a dia de qualquer organização, com isso torna-se um desafio manter a calma, energia, bom humor e tolerância em meio as próprias atividades.

O equilíbrio emocional precisa ser um exercício diário da consciência, de suma importância para a construção de uma carreira de sucesso.

É preciso observar em quais situações a emoção torna-se incontrolável, e com isso é possível buscar caminhos mais assertivos para o melhor controle e desenvolvimento dessas emoções.

De acordo com o Doutor Odair Comin – Psicólogo, especialista em hipnoterapia e fundador da Pantrusexistem algumas praticas hipnoterapeutas que ajudam no exercício da consciência:

– Auto controle emocional – Pensar antes de agir compulsivamente;

– Desenvolver a empatia – Colocar-se sempre no lugar do outro para se entender melhor as situações;

– Autoconhecimento – identificar as emoções e assumir o comando delas, torna-se possível evitar os sentimentos de baixa auto estima, ansiedade, frustrações, instabilidade emocional e outros.

 

Este artigo foi elaborado por Valéria Magalhães, Coordenadora Adm. Financeira na Value.

Blog-value-consultor6

Qual a importância do Compliance para a sua Empresa?

Por | Notícias | Nenhum comentário

A sua Empresa está preparada para os desafios de gestão relacionados ao cumprimento de leis e exigências éticas?

Como o advento da lei anticorrupção (12.846/13) e o crescente aumento de exigências regulatórias, as organizações são desafiadas a investir em processos mais eficientes para monitoramento e prevenção de riscos do negócio.

Uma forma de antecipar os riscos e atender às exigências normativas, é através do compliance.

“Compliance é uma palavra derivada do verbo em inglês “to comply”, cujo significado é cumprir, adequar-se, seguir ações e requisitos pré-estabelecidos”.

No âmbito empresarial o compliance é definido como um conjunto de procedimentos de gestão que visam assegurar e prevenir riscos.

São riscos que podem ser geridos através do compliance, as sanções legais ou regulatórias, de perda financeira ou de reputação.

Assim o compliance está cada vez mais integrado aos objetivos estratégicos das empresas, buscando o estabelecimento de uma cultura de integridade, a preservação de sua imagem e a consolidação de sua reputação.

 

Este artigo foi elaborado por Gabriela Rocha, Consultora na Value.

Blog-value-consultor5

Processos e controles internos no seu negócio

Por | Notícias | Nenhum comentário

A importância do controle interno em uma empresa independe da sua classificação empresarial, seja pequeno ou grande porte. A utilização de processos internos para prática diária de atividades operacionais possuem riscos inerentes que muitas vezes impactam financeiramente na empresa.

Os controles internos são ferramentas, tais como políticas, procedimentos, formalizações e aprovações que são utilizadas para a blindagem desses riscos, e permitem a empresa atingir seus objetivos, detectando erros e/ou fraudes com tempestividade e economicidade nos processos.

A avaliação dos controles internos de uma empresa requer um planejamento prévio e uma metodologia pré-definida a ser aplicada. Muitas empresas possuem setores internos ou terceirizados para desempenhar tais funções.

Inicialmente realizar um mapeamento dos processos internos, auxiliará na identificação dos riscos e controles existentes em cada processo, além de permitir uma visão analítica para a criação e implantação de novos controles, ou alterações e padronizações de processos.

Criar uma rotina de testes para a avaliação da efetividade dos controles internos é importante para assegurar que estão sendo devidamente utilizados e mitigam os riscos relacionados em cada processo interno.

O trabalho de avaliação e implantação dos controles internos deve ser cíclico e contínuo e só tem a agregar valor e confiança nas atividades da empresa, além de ser uma ferramenta de gestão, gerando informações oportunas e confiáveis para tomada de decisões dos administradores.

 

Este artigo foi elaborado por Renan Branco, Consultor Sênior na Value.