All posts by grupovalue

Blog-value-consultor4

Ética Profissional em um mercado competitivo

Por | Notícias | Nenhum comentário

Tanto se fala em maximizar resultados, diminuir desperdícios, ampliar mercados, mas, para que tudo isso seja atingido, às vezes corremos o risco de entrarmos em conflito com nossos princípios éticos ou, principalmente, nossa concepção de “Ética Profissional”.

Definir Ética Profissional é associar à mesma um “conjunto de preceitos éticos e morais que guiam nossas atitudes e ações, determinando assim a conduta e princípios durante o exercício de cada profissão”.

Lealdade, responsabilidade, iniciativa, sigilo e honestidade são algumas das virtudes cada vez mais valorizadas no reconhecimento profissional nas organizações.

“É necessário cuidar da ética para não anestesiarmos a nossa consciência e começarmos a achar que tudo é normal” (Mário Sergio Cortella).

 

Rogério Ferreira

Consultor Value

Blog-value-consultor3

Organização

Por | Notícias | 2 comentários

O tema desta semana será ORGANIZAÇÃO, assunto no qual sempre está em destaque em todos os lugares, para todas as pessoas. Isso porque só através da organização é possível elevar os níveis de produtividade desejada.

Dicas:

1º Separação – separe todas as tarefas a ser executada,

2º Eliminação – elimine as já cumpridas e as não urgentes,

3º Ordenação – Ordene por ordem de prioridade,

4º Organização – Organize seu tempo para executá-las,

5º Persistência – Sem persistência nenhum dos passos anteriores serão bem- sucedidos.

Então, Organize-se!

 

Blog-value-consultor2

Produtividade

Por | Notícias | Um comentário

Quanto tempo do seu dia você passa reproduzindo atividades mecânicas e repetitivas? Durante a maior parte do tempo, nos ocupamos com diversos compromissos e prazos, pensando pouco na forma de otimiza-los.

Já parou para pensar se você está sendo produtor ou produtivo?

A produção está ligada a trabalhar mais, dispender mais recursos para um maior resultado. Por outro lado, a produtividade é a chave para a eficiência, fazer melhor e mais com menos recursos (tempo, dinheiro, materiais, etc…).

Para isso o importante é o conhecimento da finalidade dos processos que executamos, o início e o destino. Investir em nós mesmos para utilizarmos nosso tempo melhorando processos e criando ferramentas ao invés de apenas utiliza-las.

Quanto do seu tempo você investe em você mesmo? Cursos, treinamentos, reciclagem e autoconhecimento? Afinal, recursos todos temos, o que nos faz evoluir é como transformamos nossos recursos naquilo que pode nos beneficiar.

Felipe Stripoli

Consultor Value

Blog-Value-consultor-pedro

Governança Corporativa

Por | Notícias | 2 comentários

É impossível triunfar em um jogo sem conhecer e seguir regras, não é mesmo? Dentro de nossas empresas não é diferente, para prosperarmos é necessário que os preceito s sejam bem definidos e seguidos à risca. E é nesse momento que a Governança Corporativa se torna fundamental.

Governança Corporativa é o sistema pelo qual as entidades são dirigidas, monitoradas e incentivadas. As boas práticas de Governança Corporativa convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para sua longevidade e prosperidade (fonte: IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa).

Os quatro princípios básicos da Governança Corporativa são:

  • Equidade
  • Comunicação clara e objetiva
  • Accountability (responsabilidade com ética)
  • Cooperação Corporativa

Os primeiros passos para uma Governança Corporativa bem  sucedida são:

  • Estruturar uma hierarquia clara e harmoniosa
  • Constituir um Conselho Consultivo
  • Criar objetivos de curto, médio e longo prazo
  • Acompanhar os projetos e manter os registros atualizados

Esse breve texto evidencia a vital importância de uma Governança Corporativa na vida das empresas.

 

Pedro Henrique Flauzino

Consultor Trainee Value

value-07-blog

PROFIS Londrina

Por | Notícias | Nenhum comentário

A Prefeitura de Londrina sancionou a lei nº 12.457 de outubro de 2016, que concede descontos, total ou parcial, de multas e juros para pagamento de débitos.

Os contribuintes que estiverem com pendências tributárias, poderão aderir ao PROFIS. Conforme art. 1º da lei, os prazos com seus respectivos descontos ficam da seguinte forma:

Para adesão até o último dia útil do mês de referencia Desconto de juros e multa para pagamento à vista Desconto de juros e multa para pagamento parcelado Nº máximo de parcelas
Outubro 100% 90% Até 3
Novembro 90% 80% Até 2
Dezembro 80% À vista

 

value-09-blog

Bloco K – A obrigatoriedade está chegando.

Por | Notícias | Nenhum comentário

Atenção para obrigatoriedade do Bloco K.

Conforme Ajuste SINIEF 1, de 14 de janeiro de 2016 que alterou o Ajuste SINIEF 02/09, os prazos para entrega do Bloco K no Sped Fiscal ficaram da seguinte forma:

  • 1º de janeiro de 2017, para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) pertencentes a empresa com faturamento anual igual ou superior a R$300.000.000,00;
  • 1º de janeiro de 2018, para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) pertencentes a empresa com faturamento anual igual ou superior a R$78.000.000,00;
  • III – 1º de janeiro de 2019, para: os demais estabelecimentos industriais; os estabelecimentos atacadistas classificados nos grupos 462 a 469 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) e os estabelecimentos equiparados a industrial.”.

Para as empresas de fabricação de bebidas, enquadradas no CNAE 11 e fabricantes de produtos do fumo CNAE 122, o prazo está curtos.

Conforme IN RFB 1652 de 20 de junho de 2016, essas empresas estão obrigadas a entrega do Bloco K já em janeiro de 2017 para os fatos gerados a partir de 1º de dezembro, independente do faturamento.

value-06-blog

Exclusão do Simples Nacional

Por | Notícias | Nenhum comentário

As empresas enquadradas no Simples Nacional que estão com pagamentos da DAS em atraso, vem recebendo notificações da Receita Federal informando que estão excluídas do Simples para o ano de 2017.

Essas notificações, chamadas de Ato Declaratório Executivo (ADE), tem como base legal o inciso V, art. 17 da Lei Complementar 123:

Art. 17.  Não poderão recolher os impostos e contribuições na forma do Simples Nacional a microempresa ou a empresa de pequeno porte:

V – que possua débito com o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, ou com as Fazendas Públicas Federal, Estadual ou Municipal, cuja exigibilidade não esteja suspensa;

A Receita Federal estipula o prazo de 30 dias, a partir da ciência da ADE, para a empresa regularizar sua situação ou será excluída do regime simplificado.

Mas qual é o efeito prático dessa ADE? Realmente notificar sobre os débitos e que o enquadramento não será automático para ano de 2017, visto que existem débitos em aberto.

Como regularizar a situação? A empresa deve quitar ou parcelar os débitos existentes.

Lembrando que, caso a empresa já tenha parcelamento vigente, deverá desistir desse parcelamento e fazer um novo parcelamento, incluindo os novos débitos pois a legislação não permite mais de um parcelamento ao mesmo tempo.

Mas para a desistência do parcelamento vigente e a inclusão de um novo parcelamento, esse processo deve acorrer em exercícios diferentes, ou seja, além de a empresa não poder ter dois parcelamentos ao mesmo tempo, não pode optar por mais de um parcelamento no mesmo exercício.

Mas de qualquer forma, a empresa, mesmo notificada da exclusão, não fica impedida de fazer a opção pelo Simples Nacional para o ano de 2017. Para isso, basta quitar ou parcelar os débitos e fazer a opção pelo regime simplificado até 31/01/2017.

programa-nota-parana

Programa Nota Paraná gera crédito aos Paranaenses

Por | Notícias | Nenhum comentário

O Governo do Paraná lançou no ultimo dia 3, o programa Nota Paraná . Semelhante ao Programa Nota Fiscal Paulista,  instituído há alguns anos no estado de São Paulo e considerado muito eficaz pela Secretaria da Fazenda na elevação das suas receitas, o Estado do Paraná também almeja através do programa o aumento na sua arrecadação através da ampliação da base de contribuição e consequentemente a redução da sonegação fiscal.

O Estado estima ter êxito no programa, pois o programa é bastante simples e os créditos obtidos serão recuperados pelos paranaenses de 3 maneiras muito simples, conforme mostra o Infografico a seguir, publicado no site criado exclusivamente para o programa.

Além dos créditos recuperados, o Governo do Paraná também disponibilizará mensalmente sorteios de até R$ 50 mil em dinheiro aos consumidores que se inscreverem e participarem do programa.

parcelamento-debitos-federais

Parcelamento dos Débitos Federais vencidos até 31/12/2013 – LEI N° 12.996/2014

Por | Notícias | Nenhum comentário

Publicado a IN n° 1.576/2015 que possibilita as Pessoas Jurídicas e Físicas que tiverem DÉBITOS junto a Receita Federal vencidos até 31/12/2013 , poderão efetuar o PARCELAMENTO dos devidos valores até o dia 14/08/2015, através do Formulário “Termo de Confissão de Dívida e Discriminação de Débitos” do anexo I desta instrução normativa.

Este parcelamento é concedido pelo artigo 2º da Lei n 12.996/2014.

Poderão ser incluídos os débitos vencidos até 31/12/2013 que estejam em procedimentos fiscais não finalizados até 14/08/2015, utilizando o requerimento na forma do anexo II.

A consolidação deverá conter informações sobre os débitos a serem parcelados, o número de prestações pretendidas e a indicação dos montantes de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da CSLL a serem utilizados para a liquidação de valores correspondentes a multas, de mora ou de ofício, e a juros moratórios.

O prazo para a consolidação acessando as páginas da RFB e da PGFN na internet é até as 23h59min59s nos seguintes intervalos de dias:

a)      de 08/09/2015 a 25/09/2015: para todas as pessoas jurídicas, exceto as mencionadas na letra “b”; e

b)      de 05/10/2015 a 23/10/2015: para todas as pessoas físicas, para as pessoas jurídicas optantes pelo Simples Nacional, e para as pessoas jurídicas omissas na apresentação da DIPJ relativa ao ano-calendário de 2014.

No caso da opção pelo parcelamento, a consolidação somente ocorrerá se os pagamentos das parcelas forma realizados até o mês anterior dos prazos mencionados acima.

O deferimento da consolidação ocorrerá quando cumprida todas as informações solicitadas e os efeitos retroagem à data do requerimento de adesão. E eventuais revisões farão com que seja feito recálculo das parcelas devidas obrigando ao pagamento de diferenças apuradas para evitar a exclusão.

Para maiores esclarecimentos de dúvidas entre em contato com a Equipe de Consultores do Grupo Value através do fone: (43) 3321-7820 ou pelo e-mail grupovalue@grupovalue.com.br

 


Fonte:
Receita Federal do Brasil
Planalto.gov.br